Mostrando postagens com marcador banco de investimentos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador banco de investimentos. Mostrar todas as postagens

sábado, junho 09, 2018

Leituras da Semana #21

domingo, junho 03, 2018

Leituras da Semana #20

sábado, abril 28, 2018

Leituras da Semana #15

domingo, abril 15, 2018

Leituras da Semana #13

sábado, março 24, 2018

Parece que o recrutamento para o estágio de férias do meio do ano começou mais cedo do que o normal. O Itaú abriu as inscrições para o seu winter job há uns dias e os requisitos são os mesmos das edições anteriores.



Requisitos:

  • Estudantes de todos os anos da graduação
  • Disponibilidade para estagiar 6 horas/dia, em São Paulo/SP


Etapas do processo seletivo:

  • Inscrição
  • Testes Online
  • Entrevista com gestor
Benefícios:
  • Bolsa auxílio compatível com mercado
  • Vale Refeição
  • Vale transporte
  • Auxílio moradia para quem reside fora de São Paulo

Estágio de Férias Itaú Unibanco 2018

Leituras da Semana #10

quinta-feira, março 22, 2018

O final do primeiro semestre e a metade do segundo semestre são vistos com horror e excitação pelos universitários que buscam entrar no Mercado Financeiro ou em qualquer outra indústria competitiva.

Tais períodos de tortura são resultado da divulgação e realização de dezenas de processos seletivos ao mesmo tempo. E, para variar, os processos seletivos ocorrem durante o período de provas das faculdades.

Conheço uma pessoa que foi entrevistada 5 vezes pela mesma asset durante uma semana e que, ao final de um mês, havia sido entrevistada por 30 pessoas de diversas instituições.

Essa mesma pessoa foi entrevistada por uma outra asset às 14 horas de uma sexta-feira, após ter saído correndo da universidade e, sem poder olhar para o relógio ou demonstrar que tinha outras responsabilidades on the line durante a entrevista, seria entrevistada duas horas depois em outro local da cidade por outra instituição financeira.

Eu sou essa pessoa.

O mais enervante dessa situação não é o número elevado de entrevistas ou etapas, mas a ansiedade ligada à espera da resposta de cada um dos processos seletivos.

Você quer entrar na instituição financeira dos seus sonhos, mas não quer correr o risco de ser reprovado em uma das etapas e acabar sem estágio ou emprego. E acaba se inscrevendo em vários processos, só para garantir.

Quanto à ansiedade, não há muito o que fazer. O tempo é, ao mesmo tempo, o seu amigo e o seu inimigo e a única coisa que você pode fazer é esperar.

Quanto aos diversos processos seletivos, há coisas simples que podem ser feitas.

  • Tentar marcar as etapas em datas e horários o mais distantes possíveis
  • Marcar entrevistas durante o horário de compromissos sacrificáveis (como aulas, entre outros)
  • E, por fim, sacrificar um processo seletivo para estar presente na etapa de outro. Haverá etapas em que não existem horários ou dias alternativos e uma escolha deverá ser feita.



Quer receber vagas de estágios de férias e outras atualizações por e-mail?

* obrigatório

Como manter a sanidade durante o período de recrutamento?

segunda-feira, fevereiro 12, 2018

Ligas de Mercado Financeiro oferecem a oportunidade de conhecer diversos alunos, de sua própria faculdade, que também possuem o interesse de trabalhar na mesma indústria que você. Consequentemente, as possibilidades são enormes.

No início, após ser aprovado no processo seletivo da liga, haverá o compartilhamento de conteúdos sobre análise técnica, fundamentalista, sistema financeiro nacional, entre outros tópicos presentes no treinamento inicial. Suas hard skills começarão a ser formadas aqui.

Haverá o contato com professores especializados de finanças presentes no Departamento de Economia de sua universidade, se a sua universidade ou faculdade não tender à esquerda, rs. Você poderá obter indicações de conteúdos a serem estudados ou indicações de ex-alunos que passaram pelo mesmo que você está passando.

Posteriormente, poderá haver (dependendo do tamanho, relevância e atitude da diretoria da Liga no qual está inserido) treinamentos realizados por pessoas externas, como sócios de assets ou consultorias financeiras, entre outros. Essa é uma chance de você estar em contato diretamente com quem já se encontra no Mercado e, quem sabe, ser convidado por esse mesmo sócio para trabalhar com ele.

Indo além, poderá haver visitas técnicas dos membros da Liga a assets, bancos de investimento, fintechs et al, tornando possível conhecer o dia a dia e a estrutura do local visitado.

E, ao longo do tempo, os membros e ex-membros da Liga vão se tornando estagiários e analistas, possibilitando um networking orgânico no Mercado Financeiro.

Ainda, você irá obter a experiência de trabalhar em equipe como membro e, caso assim o deseje, como líder. Esta é uma soft skill bastante buscada em instituições financeiras.

Além disso, aprenderá outras hard skills ligadas a uma das áreas de gestão disponíveis, como Finanças, Operações, Marketing, Gente e Gestão, entre outras.

Basicamente, Ligas de Mercado Financeiro possibilitam conexões profissionais, exposição e skills - basta aproveitar as oportunidades disponíveis e exercê-las com excelência.


Quer receber vagas de estágios de férias e outras atualizações por e-mail?

* obrigatório

Quais são os benefícios de participar de uma Liga de Mercado Financeiro?

sexta-feira, janeiro 26, 2018

Essa edição do "Leituras da Semana" saiu bem tarde, eu admito. Mas, vamos às postagens:



As próximas edições do "Leituras da Semana" serão similares a essa, com apenas uma lista de links das matérias que chamaram a minha atenção ao longo do período.

Leituras da Semana #3

sexta-feira, janeiro 19, 2018

Interessado em trabalhar no Goldman Sachs ou em locais que compartilham dos mesmos valores e cultura? Recomendo a leitura do Our Business Principles (PDF), documento do GS com os catorze elementos que pautam sua cultura organizacional e o modo como lidam com os negócios.

Há diversas similaridades entre os Business Principles do Goldman Sachs e os valores defendidos pelo BTG Pactual, como podem ver pelas seções Cultura e Valores.

Pontos que me chamaram a atenção:

  • We have an uncompromising determination to achieve excellence in everything we undertake
  • In a service business, we know that without the best people, we cannot be the best firm
  • We stress teamwork in everything we do. While individual creativity is always encouraged, we have found that team effort often produces the best results
  • We know that the world of finance will not stand still and that complacency can lead to extinction

Em entrevistas para vagas no Mercado Financeiro, perguntas diretas sobre os valores de uma organização em questão não são comuns. O que é comum são perguntas como "Por que você deseja trabalhar na empresa XPTO?", em que espera-se que o candidato liste os pontos com os quais mais se identificou dentre os valores daquela instituição financeira, dentre outras respostas complementares.

Caso o entrevistador não consiga identificar que você pesquisou sobre a cultura do local, provavelmente ele irá repetir a pergunta, sendo mais inquisitivo ("Para você, qual é o diferencial da XPTO perante o mercado?" ou "Por que você quer trabalhar aqui e não em uma concorrente?", por exemplo).


Quer ver mais postagens sobre o Goldman Sachs no Faria Lima Oasis?

Business Principles do Goldman Sachs

quarta-feira, janeiro 17, 2018

Prezados(as), o que andou me impressionando ultimamente foi encontrar universitários em meu meio social que não sabem como, nem onde, procurar estágio. Pensei que tivesse sido um caso à parte, mas a situação repetiu-se três vezes em um curto período de tempo.

Assim sendo, como ninguém sai do Ensino Médio sabendo como montar currículos, buscar vagas de estágio e mandar bem em entrevistas, aqui vão umas dicas sobre onde procurar processos seletivos para estágio.

Primeiro, busque saber se a sua universidade possui uma plataforma online de vagas de estágio. Uma ida rápida à secretaria pode ajudá-lo com isso.
  • Pode ser que sua universidade possua uma plataforma única com vagas para universitários de todos os cursos ou uma plataforma com foco no departamento do seu curso. A segunda opção tende a ser melhor, pois tende a conter um maior número de vagas relacionadas à sua graduação.
  • Entretanto, pode ser que sua universidade não possua tal plataforma, mas não há motivo para desespero.
Universidades geralmente possuem uma central de estágios ou um mural com as últimas vagas disponíveis. Sendo assim, em segundo lugar, encontre tais locais e vigie-os como se sua vida dependesse disso. As vagas são publicadas quando você menos espera.

Em terceiro lugar, acompanhe o grupo do seu curso e entre em diversos grupos de vagas de estágio e trainee no Facebook. Esses são os locais onde estagiários e pessoas que já trabalham na empresa postam as novas vagas que surgiram.

Há, ainda, os famigerados portais de vagas de emprego. Umas indicações interessantes são:
  • 99jobs
  • Walljobs
  • Vagas.com.br
  • Cia de talentos
  • Page talent
  • Randstad
  • CIEE
Esses portais possuem diversos tipos de vagas e a minoria é voltada para o Mercado Financeiro e, mais especificamente, para o estados do RJ e de SP. Não custa tentar a sorte.

Se você já tem em mente os nomes de bancos ou boutiques de investimento, family offices, assets e etc, basta ir ao site da instituição financeira e procurar pela seção "Trabalhe conosco" ou "Carreiras". Algumas empresas possuem portais de vagas à parte, como a XP Investimentos e o Itaú Unibanco. Cabe dar uma pesquisada rápida no Google.

Logicamente, tais pontos possuem eficiência variada dependendo do local onde você mora (dentro ou fora do eixo RJ-SP). Obviamente, é muito mais fácil encontrar estágio morando na cidade do Rio de Janeiro ou de São Paulo, dada a concentração de instituições financeiras nesses locais.

Se você mora fora das capitais citadas, pode ser mais interessante enviar e-mails para as instituições financeiras próximas oferecendo-se como estagiárioestagiário de férias ou de acordo com o cargo que corresponde às suas qualificações.

Como Procurar Vagas de Estágio e de Analista

sexta-feira, janeiro 05, 2018

Conhecer muito bem sobre a empresa, banco de investimento ou gestora de recursos para o qual está aplicando é extremamente importante. Como demonstrado em posts anteriores, conhecer sobre a empresa é um requisito, não um diferencial, além de demonstrar que você realmente está "comprado" na cultura da empresa.

Sendo assim, leve isso em consideração em todas as etapas, até mesmo na dinâmica em grupo. Vi um caso em que a instituição financeira criou no case em si um cenário similar ao qual enfrentou diante de uma expansão internacional. Desta maneira, a banca avaliadora pôde fazer perguntas sobre os métodos utilizados, pela própria instituição em sua expansão, para tomar conhecimento quanto aos candidatos que estavam por dentro dos feitos da instituição. Há diversas maneiras do conhecimento sobre a empresa ser avaliado, não espere que isto só irá aparecer na entrevista com os gestores.

Quer receber vagas de estágios de férias e outras atualizações por e-mail?

* obrigatório

Conhecer a instituição financeira é importante

quarta-feira, dezembro 27, 2017

Acredito que tais recomendações sejam importantes tanto para o momento da entrevista, como para a dinâmica em grupo e o início de sua carreira profissional. Retirei-as do The WetFeet Insider Guide to Goldman Sachs, que é um guia feito a partir de entrevistas com indivíduos que trabalham na empresa citada, e fiz comentários com minha experiência pessoal.

Complainers need not apply. As one insider says, When you start, there aren’t a lot of tangible metrics by which you can be evaluated. You rely on perception of your work ethic.
Como explicitado no post “Dica de entrevista | Evite reclamar”, "Se você possui uma participação acionária em uma empresa e vê que o seu empregado apenas reclama e não resolve os problemas que surgem, o mesmo começa a parecer dispensável."


Wall Street is a tightly knit community where favors aren’t forgotten and friendships last a long time.
Percebi isso enquanto buscava entrar no Mercado Financeiro. As pessoas dos locais que me entrevistaram geralmente se conheciam ou conheciam pessoas em comum. Ou, ainda, repassavam informações sobre mim e o que eu havia dito na entrevista para o próximo entrevistador ou internamente. Mentir na entrevista não é nem um pouco recomendado, visto que é muito fácil pegá-lo na mentira.


Goldman is famous for taking teamwork so seriously that it frowns on people using the first-person singular in discussing workplace efforts and accomplishments, preferring that employees, from the bottom levels to the upper echelons, use the first-person plural instead. One insider says, The ‘we’ thing.
Devido a esse peso dado ao trabalho em equipe, dinâmicas em grupo possuem uma grande importância em processos seletivos de instituições financeiras. Como a jornada de trabalho em finanças é extensa, busca-se contratar pessoas que não só trabalhem bem em equipe, gerando eficiências internas, como também sejam agradáveis e companheiras.


Quer receber vagas de estágios de férias e outras atualizações por e-mail?

* obrigatório

Goldman Sachs e a Cultura do Mercado Financeiro

quinta-feira, dezembro 21, 2017

Qual é a sua opinião sobre o Mercado Financeiro? Como você argumentaria caso alguém o criticasse por trabalhar com finanças em vez de trabalhar em áreas que contribuem com o desenvolvimento social? Por que o Mercado Financeiro remunera tão bem? Além de já ter visto esse tipo de questão em entrevistas, acredito que seja importante pensar em tais tópicos, eles sempre se fazem presentes em conversas com non-finance people.

Para entender a relevância desse questionamento, segue uma conversa entre o CEO do UBS e um central banker, como retratado no artigo "UBS chief clashes with ex-BoE deputy governor over bankers’ pay":

Sir Paul Tucker (central banker at BoE): If bankers were paid less, that would [help you to] cover your cost of capital. Why has pay not come down?
Sergio Ermotti (CEO at UBS): If you basically say banks should pay much less, and you allow other parts of the economy like big tech or shadow banking to pay whatever…it’s a competitive [market]…people made a choice to do good for society while also getting their desired level of compensation,” he said. “They are going to do something else.


Quer receber vagas de estágios de férias e outras atualizações por e-mail?

* obrigatório

Por que o Mercado Financeiro remunera tão bem?

domingo, setembro 24, 2017

Que tipo de roupa usar para uma entrevista para bancos de investimento e gestoras de recursos? Camisa social, calça social e sapato social. O básico, como pode-se ver.

Deixe a camisa polo, a calça jeans e o sapatênis em casa, sério, nem pense nisso. Ver uma única pessoa de polo e calça jeans enquanto todos estão de camisa e calça social na entrevista dá angústia.

Vista-se para o emprego que você deseja ter e, sendo assim, copie o estilo dos analistas da instituição-alvo. Seguem fotos.


Blue
Blue


Roupa para entrevista no Mercado Financeiro

domingo, setembro 17, 2017

 Recentemente vi um documentário sobre a Goldman Sachs, listado nesta postagem (Filmes e séries sobre Mercado Financeiro), e dois pontos me chamaram a atenção.

O primeiro corresponde à rodada de entrevistas em seus processos seletivos para a entrada de universitários e alunos de MBA.

Os primeiros passam por uma rodada de 10 a 15 entrevistas, enquanto os últimos podem enfrentar ainda mais entrevistas. Li em um guia que um estudante de MBA enfrentou 25 horas de entrevistas no total e mesmo assim não foi aceito.

FYI, há instituições financeiras no Brasil que possuem o hábito de realizar o mesmo em seus processos seletivos. Inclusive, é a mesma que apareceu nesta postagem: Proatividade | Dica de entrevista.

O segundo ponto corresponde a um caso que ocorreu dentro da Goldman, segundo um ex-Vice Presidente. Em um ano, universitários que haviam sido selecionados no processo seletivo foram convocados a uma reunião na sede da Goldman, ao final de um feriadão de três dias.

A reunião, que deveria ter começado às 17hrs, começou apenas às 22hrs, com a passagem de uma lista de presença dentre os presentes por parte de um dos sócios do banco.

O sócio disse que isto era sobre esperar, pois na vida real um bilionário provavelmente o fará esperar durante horas e horas em seu lobby, e você não poderá ir embora até a chegada do mesmo. Aqueles que desistiram de esperar pelo sócio foram prontamente demitidos.

Se isto já ocorreu no Brasil, não tenho informações, mas é preferível não arriscar.

Goldman Sachs | Rodadas de entrevistas e Proatividade

quarta-feira, junho 28, 2017

Como é a vida dos estagiários no setor financeiro?

 Recomendo a leitura deste artigo do Valor Econômico, "A dura vida dos estagiários no setor financeiro" (limitado para não assinantes), para todos aqueles que desejam trabalhar no Mercado Financeiro. Tanto para aqueles que já conhecem um pouco sobre a cultura do setor, como para aqueles que olham o setor com óculos cor de rosa.

Trecho citado do artigo (todos os direitos do trecho citado estão reservados ao Valor Econômico):

"O doutor Michael Sinclair, terapeuta e autor de 'Fear and Self-Loathing in the City: a guide to keeping sane in the Square Mile' (algo como 'medo e autodepreciação na City: um guia para continuar são na Square Mile', em inglês), diz que os próprios novatos que entram no mundo das finanças colocam enorme pressão sobre seu desempenho, em vez de apenas receber ordens dos chefes. 
'Eles têm o desejo de entrar no turbilhão. A área de banco de investimento é muito atrativa. É alta adrenalina e altos salários. Os mais jovens vão trabalhar incansavelmente para tentar impressionar'. Hephzi Pemberton concorda. 'As pessoas que vão para o mundo das finanças estão dispostas a trabalhar duro. Provavelmente eram as que viravam a noite estudando na universidade. Não eram as que ficavam sentadas tocando violão.'"

Esses pontos citados neste trecho foram discorridos brevemente em algumas postagens anteriores no Faria Lima Oasis, são elas:

Por que tantos atletas são contratados no Mercado Financeiro?
Dica Comportamental | Sangue nos olhos
Qual é o significado da expressão "faca nos dentes"?
Bancos de Investimento são iguais uns aos outros

Recomendação de Leitura | A dura vida dos estagiários no setor financeiro

sábado, junho 24, 2017

 Já vou dizendo logo de primeira: não seja materialista nem arrogante. É bem complicado para alguém interessado em ganhar a vida no Mercado Financeiro não ter um pouco dessas duas características.

Todavia, se você realmente quer observar as oportunidades de maneira racional e objetiva, sem ser influenciado negativamente pelo ego ou por sentimentos, você vai longe.

Acredito que a melhor forma de mostrar isso seja citando um livro que gosto bastante, Monkey Business. Falei sobre alguns trechos dele em uma postagem ("Por que bancos de investimento são iguais uns aos outros") e irei usá-los nesta e em outros artigos.

Vamos aos trechos:

"The banker’s greatest enemies are those people whose souls are not for sale, and those who realize that time is a nonrenewable commodity."
(John Rolfe and Peter Troob. Monkey Business. pág 14. Warner Business Books, New York. 2000.)

"Our success in investment banking would depend upon our willingness to subjugate all personal goals to the greater good." (Idem, pág 56)

"Investment banking training can be summed up pretty succinctly. It’s a huge waste of time and money but a necessary step for the investment banking machine to teach you your role as an associate and lure you into a high standard of living. Once you’ve started living with limousines and expense accounts, it’s hard to go back." (Ibidem, pág 81)

"The firm knew that extravagant tastes were the best defense that they could ever hope to have against our departure. And when it came to purely social events, the firm threw just enough corporate clambakes to keep the junior bankers from engaging in open rebellion." (Ibidem, 150)

"Investment banking had a way of attracting arrogant fuckers like us, and that was our Achilles’ heel. The big boys knew that. They knew us better than we knew ourselves. We were screwed." (Ibidem, 216)

"Greed, Fear, and Abandon. Those are the three steps. First, persuade by talking about money and success. Greed and the pursuit of money is the banker’s ultimate aphrodisiac. Stroke the ego and tell the clients what they want to hear. Act sincere. If this doesn’t work, move to the second stage of the process—fear. Scare the shit out of the clients and shake their confidence. If the banker can’t entice the client with money, then maybe they can use fear to achieve the desired result. Finally, if this doesn’t work the banker will abandon in an unusually rapid fashion. If there’s no deal, then there’s no need to continue any discussion." (Ibidem, 237)

Alguns pontos levantados por esses trechos, como o desejo e a necessidade pelo luxo, arrogância, ambição e medo, devem ser considerados. Não digo que devemos superá-los como Buda em seu caminho rumo à iluminação, mas que devemos permanecer atentos constantemente ao quanto esses pontos nos afetam em nossa vida. Não só no trabalho, também nos afetam em nossa vida pessoal e social. Se você o sucesso como algo a ser maximizado ao limite, seja abrindo uma fintech ou entrando em um banco de investimento tendo como objetivo último ser o melhor da área ou o mais rico de todos, tais pontos não podem (nem deveriam) impedi-lo. Ser racional é bom e não traz problemas.

Não seja materialista nem arrogante no Mercado Financeiro

sábado, junho 17, 2017

 Em um post anterior ("Por que tantos atletas são contratados no Mercado Financeiro"), eu discorri brevemente sobre o fato de bancos de investimento serem praticamente iguais uns aos outros, na perspectiva do analista, diferenciando-se apenas quanto aos componentes que os formam. Eu diria até que são parecidos quanto aos indivíduos, dada a similaridade de personalidade dos sócios com quem já conversei no cotidiano. Agressivos em relação a metas, praticantes de esportes (do nível amador ao atleta), sinceridade e honestidade brutas, enfim, características de um perfil ideal para o Mercado Financeiro.

Entretanto, essa é uma opinião restrita à minha pessoa? Não, como irei mostrar nestes trechos do livro Monkey Business, de John Rolfe. Recomendo fortemente a leitura deste livro, abriu-me os olhos quando eu comecei a pensar em trabalhar no Mercado Financeiro.

Há um deficit de livros sobre Mercado Financeiro no Brasil, talvez devido ao fato do Mercado de Capitais ser pequeno ou relativamente novo, mas as informações contidas nos livros daqueles que trabalham em Wall Street também são de grande ajuda.

Vamos aos trechos:
"Investment bankers spend 50 percent of their time trying to convince potential clients thatntheir bank is different than the other guy’s bank, but for a junior banker, at the end of the day, they’re all the same."
(John Rolfe and Peter Troob. Monkey Business. pág 12. Warner Business Books, New York. 2000.)
"We’d spent twelve months busting our humps and kissing the ass of the institution with the expectation that we’d be well compensated. If our counterparts at the other banks ended up making more than us, we figured that we might as well be kissing ass there. After all, at the end of the day it wasn’t like a DLJ ass was any tastier than a Morgan Stanley ass."
(John Rolfe and Peter Troob. Monkey Business. pág 211. Warner Business Books, New York. 2000.)


Bancos de Investimento são iguais uns aos outros

segunda-feira, junho 12, 2017

 Ao perguntar ao sócio de uma gestora de recursos qual é a característica pessoal ou habilidade que anda em falta dentre os estagiários atuais, o mesmo respondeu-me que falta desespero por parte dos mesmos. Falta a vontade de se tornar independente cedo, de sair de casa cedo, de pedir o máximo de ajuda aos superiores para aprender sobre as especificidades do estágio, enfim, falta de proatividade. Acredito que aquele que demonstrar esta característica em uma entrevista irá se sair muito bem, dependendo do perfil do banco de investimento/asset pretendido.

Característica pessoal em falta nos estagiários atuais